Prefeitura do Rio decide nesta sexta-feira se prorroga ou não restrições ao comércio e à circulação de pessoas na cidade

RIO – Bares, restaurantes e outras atividades suspensas com a prorrogação das medidas de combate à Covid-19 na última semana poderiam, em tese, voltar a funcionar hoje no município do Rio. A flexibilização ocorreria de forma escalonada. Mas a prefeitura deve decidir só na manhã desta sexta-feira, após avaliar o novo boletim epidemiológico sobre a Covid-19, se relaxará as medidas para conter a pandemia.

Um relatório da Fiocruz divulgado ontem aponta que o efeito positivo do distanciamento social no Rio de Janeiro só pode ser observado depois de, no mínimo, 14 dias de adoção das medidas e com adesão da população. Para os pesquisadores, ainda é cedo para propor qualquer medida de relaxamento. Pelo contrário, indicadores mostram que é fundamental intensificar a fiscalização nas áreas de lazer e praias.

Nesta quinta, a taxa de ocupação de leitos em todo o estado do Rio, era de 90,8%. Nos hospitais públicos da capital era de 95%. A fila de espera por um leito de UTI teve a primeira queda depois de três dias de alta: passou de 674 para 643 pacientes, um número ainda alto.

De acordo com o último decreto municipal prorrogado, lanchonetes, bares e restaurantes estarão abertos até as 21h, somente para clientes sentados às mesas. Após este horário, poderão funcionar apenas com entrega em domicílio (delivery), retirada no local (take away) ou drive-thru. Nas praias, estão permitidas atividades físicas individuais, desde que não haja aglomeração, e quiosques na orla, porém o comércio de ambulantes fixo e itinerante está vedado. Já museus, cinemas e pontos turísticos abrem entre o meio-dia e as 21h.

Conforme nota técnica da Prefeitura no dia 1 de abril, também está autorizado acontecer eventos de negócios e corporativos (seminários, workshops e encontros empresariais), feiras e congressos e exposições. A nota emitida pelo Instituto Municipal de Vigilância Sanitária, Vigilância de Zoonoses e de Inspeção Agropecuária, da Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, concedeu licença sanitária para que ocorram tais atividades. As atividades consideradas essenciais seguem funcionando normalmente.

Quiosques foram fechados em Copacabana, Zona Sul do Rio Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo
Quiosques foram fechados em Copacabana, Zona Sul do Rio Foto: Domingos Peixoto / Agência O Globo

Voltam a funcionar:

Até as 21h

  • Bares
  • Lanchonetes
  • Restaurantes
  • Quiosques da orla

Foi estipulada uma hora de tolerância para o efetivo encerramento dos serviços nestes locais.

  • Clubes sociais e esportivos (as áreas de lazer a partir das 11h)

Do meio-dia às 21h:

  • Museus
  • Galerias
  • Bibliotecas
  • Cinemas
  • Teatros casas de festa
  • Salas de apresentação
  • Salas de concerto
  • Salões de jogos
  • Circos
  • Recreação infantil
  • Parques de diversões, temáticos e aquáticos
  • Pontos turísticos
  • Exposição de arte
  • Aquários
  • Jardim Zoológico

O que continua suspenso:

  • Boates
  • Casas de espetáculo
  • Ambulantes nas praias
  • Feiras especiais, feiras de ambulantes, feiras de antiquários
  • Rodas de Samba
  • Festas em áreas públicas e particulares

Fonte: O Globo

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by