Mãe e filha de 2 anos desaparecem após saírem de casa na Baixada Fluminense

Luciane da Silva, 37, e a pequena Mikaelly sumiram, há 3 dias, em Duque de Caxias

Luciane e a pequena Mikaelly desapareceram, há 3 dias, após saírem de casa, em D. de Caxias, na Baixada Fluminense

Amigos e vizinhos se mobilizam para encontrarem os paradeiros da dona de casa Luciane da Silva, 37, e de sua filha, Mikaelly da Silva, de apenas 2 anos, que desapareceram, na noite da última segunda-feira, após saírem de casa, no bairro Pilar, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.Luciane morava sozinha com a filha e saiu de casa, por volta das 22 horas, do último dia 7, e não retornou. A demora chamou a atenção de amigos e vizinhos, que iniciaram uma mobilização nas redes sociais e realizaram buscas na região. A dona de casa saiu sem aparelho celular.

De acordo com amigos, a dona de casa faz tratamento psiquiátrico e pode ter sofrido um surto psicótico. Por conta dos problemas de saúde, Luciane chegou a morar em abrigos, mas, estava em recuperação e monitorada por especialistas. Quando saiu de casa, ela usava um vestido azul e a filha trajava vestido rosa.“ Não conhecemos familiares da Luciane. Devido aos problemas psiquiátricos, chegou a viver nas ruas e ficou em abrigos. É uma pessoa doce e carinhosa. Estamos preocupados com a integridade física delas, pois pode estar, em surto, perambulando com uma criança e precisando de ajuda. Por favor, quem vê-las, faz contato com a polícia ”, disse a assistente administrativa Michelle Abal, de 33 anos, madrinha da pequena Mikaelly.

Câmeras e mobilização nas redes sociaisO caso foi registrado na 60ª DP (Campos Elísios), mas será encaminhado ao Setor de Descobertas de Paradeiros (SDP), na Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Imagens de câmeras de comércios e locais públicos da região estão sendo analisadas para ajudar na procura. Amigos fazem buscas em hospitais, ruas, praças e mobilização nas redes sociais.

Informações sobre o caso podem ser repassadas ao Disque-Denúncia (2255-1177) ou à DHBF, que deixa à disposição da população o telefone (21) 98596-7442 (whatsapp) e ressalta a importância da colaboração com informações e denúncias, com garantia de total anonimato.

Baixada registra maior número de desaparecimentos no EstadoDe acordo com dados do Instituto de Segurança Pública (ISP), nos primeiros quatro meses de 2021, ocorreram 1281 desaparecimentos de pessoas, no Estado do Rio de Janeiro. No mesmo período, a Baixada Fluminense registrou o maior número de sumiços, com 381 ocorrências. As Zonas Norte e Oeste do Rio apontaram 321 casos, seguidos da Capital, com 210. As regiões Metropolitana e dos Lagos têm 180 registros, o Sul-Fluminense, 73; o Norte-Fluminense e a Região Serrana, com 72 e 44 casos, respectivamente, registram o menores números de sumiços.

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by