Sistema de Assistência Social de Japeri não tinha dados atualizados desde 2016

Relatório mostra que a cidade deixou de receber recursos para criação de novos projetos sociais por conta dos dados defasados. Atual gestão corre contra o tempo para regularizar a situação.


Um documento elaborado pela equipe técnica da atual gestão da Secretaria Municipal de Assistência Social de Japeri, na Baixada Fluminense, mostra um diagnóstico detalhado da Pasta, que constata dados defasados dos serviços prestados pelo poder público dentro do segmento. De acordo com esse documento, desde 2016, todos atendimentos feitos pelo município não estão nos dados oficiais do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).


No relatório consta a falta de pelo menos 40 mil atendimentos realizados nas cinco unidades de Centro de Referência da Assistência Social (Cras) e na unidade de Centro de Referência Especializado de Assistência Social. A não atualização desses dados no SUAS impediu durante esses 4 anos tivesse acesso a recursos de cofinanciamento federal e estadual para um melhor funcionamento da rede. De acordo com o atual secretário da Pasta, Rogério Santanna, algumas dessas ações foram suspeitas por inatividade, dentre elas o Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (PEI), cuja as contas no fundo de assistência chegou a ser encerrada. Além dele, outro projeto destinado a crianças em situação vulnerabilidade também foi descartado, o Criança Feliz. Além desses projetos o ACESSESUAS, que é um programa voltado para a qualificação profissional para o mundo do trabalho, também corre o risco de parar de receber recursos pela falta de prestação de contas.


“Muitos projetos não foram continuados em Japeri nos últimos anos pela falta de prestação de contas. Encontramos um banco de cadastro defasado, o que impediu por muito tempo a chegada de recursos para a cidade. Um cenário confuso, que já estamos nos articulando para organizá-lo”, explicou Rogério.

Rede de Cras fora dos Padrões

A rede dos Cras de Japeri não atende as recomendações exigidas pelo Ministério da Cidadania. E por conta disso, a meta da atual gestão é fazer a restruturação completa das unidades já para os próximos 15 dias.
“Nossa meta é nos próximos 15 começar as reformas no Cras da Chacrinha e abrir um novo equipamento no Centro de Engenheiro Pedeira e no Mucajá. Além disso, vamos reabrir a unidade do bairro Santa Amélia’, disse a prefeita Fernanda Dra. Fernanda Ontiveros.

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by