Polícia Civil prende em flagrante estrangeiros que praticavam furtos na Zona Sul e na Barra da Tijuca

Segundo a corporação, eles integram uma grande organização criminosa que pratica, diuturnamente, crimes contra o patrimônio em estações metroviárias e no interior de ônibus

Estrangeiros são presos por praticarem furtos na Zona Sul e na Barra da Tijuca

Rio – Policiais civis lotados na 13ª DP (Ipanema) prenderam, em parceria com a coordenadoria de segurança do MetrôRio, três estrangeiros, de origem hispânica, que integram uma grande organização criminosa que pratica, diuturnamente, furtos em estações metroviárias e no interior de ônibus, na Zona Sul do Rio e na Barra da Tijuca.Sebastian Riffo Parada, Gonzalo Alexis Munoz Vergara e Lucero Noelia Chavez Peri foram presos em uma estação do Metrô Rio, na posse de um celular furtado, bem como outros aparelhos de origem desconhecida, além de uma bolsa com forro metálico para impedir a localização dos aparelhos contidos em seu interior. De acordo com a corporação, a bolsa apreendida também é comumente utilizada para impedir o acionamento de alarmes existentes nas saídas dos estabelecimentos comerciais.

Lucero Noelia Chavez Peri, cidadã argentina, possui cinco anotações criminais por furto e já foi presa duas vezes em flagrante. Sebastian Riffo Parada tem quatro anotações criminais por furto, já tendo sido preso em flagrante em duas ocasiões. Já Gonzalo Alexis Munoz Vergara consta como autor de dois furtos, sendo preso em flagrante em uma ocasião.

Segundo o Delegado Felipe Santoro, titular da 13ª DP (Ipanema), “os estrangeiros vem para o Rio de Janeiro para cometerem furtos e estelionatos, notadamente, na Zona Sul e na Barra da Tijuca. Trata-se de uma grande rede de estrangeiros que já atua há anos praticando este tipos de crimes. Este criminosos agem com extrema destreza, o que impossibilita a percepção da subtração dos bens pela vítima. Eles vêm para o Brasil, em especial, para Rio de Janeiro e São Paulo, exclusivamente para praticar crimes de furtos”.

A polícia informou que, no momento, investiga o destino dos celulares subtraídos pelo grupo criminoso. “Há indícios que estes criminosos integrem uma organização criminosa que envia aparelhos telefônicos para o exterior, onde podem ser utilizados livremente, mesmo com o bloqueio do IMEI pela Polícia e pela Anatel”, esclareceu a corporação.

Após a lavratura do auto de prisão em flagrante e cumprimento das formalidades legais, os três estrangeiros foram encaminhados à Audiência de Custódia junto ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ)

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by