TRE mantém mandato de Max Lemos, acusado de infidelidade pelo MDB

Em uma decisão apertada, o colegiado do Tribunal Regional Eleitoral julgou improcedente o pedido do MDB para tomar o mandato de Max Lemos, nesta terça-feira (17). O secretário estadual de Infraestrutura se elegeu como deputado estadual pelo partido, mas voou para o PSDB.

Por 4 votos a 3, a corte entendeu que houve justa causa na filiação, acolhendo o argumento de ausência de democracia interna na escolha do canditato a prefeito de Nova Iguaçu em 2020.

Ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Em uma decisão anterior, o TRE havia determinado a perda do mandato do ex-prefeito de Queimados, mas o recurso à instância superior levou a um novo julgamento, com quórum qualificado.

O resultado foi exatamente o mesmo, mas a reviravolta aconteceu nos recursos: foi apresentada a ata da convenção partidária do MDB de Nova Iguaçu, mostrando que não foi colocada em votação a possibilidade de candidatura própria na maior cidade da Baixada Fluminense.

Da mesma forma que disse que respeitava a decisão judicial em julgamento anteriores, recebo com serenidade essa decisão. Feliz por continuar representando o povo do Rio de Janeiro”, comemora Lemos.

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by