PENSANDO NO FUTURO:”RJ pode ter metrô ligando a Pavuna até Nova Iguaçu”

O Governo do Estado do Rio de Janeiro tem planos de construir um novo sistema de transporte sobre trilhos, que conectaria o bairro da Pavuna, na Zona Norte do Rio, até o município de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

O projeto, que leva o nome provisório de Metrô Leve, ainda não possui maiores detalhes de execução, e levanta o debate sobre se não seria mais vantajoso aprimorar os serviços já existentes, constantemente alvo de críticas, especialmente da Supervia.

De acordo com informações do governo, divulgadas pelo portal G1, o projeto consise em um Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) que vai aproveitar o trajeto de uma antiga ferrovia que já corta a região, utilizada para trens de carga. Boa parte do investimento seria do dinheiro do leilão da Cedae.

O novo metrô percorreria um trecho de 23 quilômetros que, segundo o governo, beneficiaria os municípios de São João de Meriti, Nilópolis, Mesquita e Belford Roxo.

A previsão da gestão estadual é atender 370 mil passageiros por dia, com 16 estações no trecho 1 e seis estações no trecho 2. O governo prevê o início das obras para o mês de janeiro de 2022 e a conclusão no prazo de dois anos.

O projeto do Metrô Leve foi anunciado em agosto deste ano e seria o maior investimento em transportes previsto pelo governo para os próximos anos. No entanto, no sistema de informações do estado só há dois relatórios sobre a inciativa, com apenas quatro páginas.

Os documentos citam que a Secretaria Estadual de Transportes estudou cinco opções de corredores de transportes na Baixada ainda em 2017, na gestão de Luiz Fernando Pezão.

Uma dessas alternativas é o projeto que o atual governo quer tirar do papel. Na época, os gastos para concluir a iniciativa estavam estimados entre R$ 180 e R$ 250 milhões por quilômetro.

O projeto atual teria 23 quilômetros de extensão. Nos valores citados no documento, o investimento poderia variar entre R$ 4 e R$ 6 bilhões. Esse valor é muito maior do que o total que o governo recebeu pelo leilão da Cedae, cerca de R$ 1,7 bilhão.

No entanto, o governo afirma que o projeto é de baixo custo. Em julho deste ano, as autoridades pediram estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental.

O Governo do Estado do Rio afirmou que o projeto do Metrô Leve da Baixada foi estudado pela Secretaria de Transportes e da Casa Civil e a Câmara Metropolitana, e está previsto no Plano Estratégio de Desenvolvimento Urbano Integrado.

O governo disse ainda que projetos de investimentos na melhoria dos atuais sistemas acontecem em paralelo, como o projeto de bilhetagem eletrônica e obras como a construção de passarelas. A SuperVia disse que isolar a via férrea é essencial para a melhoria dos serviços e que já elaborou e enviou ao governo um projeto inicial sobre a construção de passarelas e muros.

A MRS, empresa de transporte de cargas que opera na ferrovia disse que está avaliando com o governo do estado as possibilidades. Afirmou que compartilhar a mesma linha para trens de cargas e passageiros é algo descartado, e que a linha do trem de carga é de responsabilidade do governo federal.

A expansão do metrô do Rio de Janeiro é um tema debatido há tanto tempo que, infelizmente, caiu em descrédito total junto a população devido a demora para a apresentação de um projeto sólido. A linha da Gávea, na Zona Sul, é um excelente exemplo dessa discussão, pois deveria ter ficado pronta para a Rio 2016, mas o que se vê no lugar é um imenso canteiro de obras a céu aberto sem solução.

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by