‘Sem filtro’, IZA reflete sobre amor: ‘Antes do casamento, entendia minhas relações como fugazes’

Cantora, de 31 anos, fala sobre nova música, videoclipe mais ousado da carreira, relação com o produtor musical Sérgio Santos, ‘The Voice Brasil’ e racismo

Rio – Consolidada com uma das principais vozes do pop brasileiro, a cantora IZA, de 31 anos, aborda em suas músicas temas que refletem a atualidade. Em seu mais recente lançamento, “Sem Filtro”, que chegou às plataformas de streaming neste mês, a carioca fala da fugacidade das relações. “É uma música que conta algo tão comum em nossa vida: se apaixonar, se machucar e tentar se blindar da próxima vez, viver tentativas e erros… E também que a gente é livre para amar, sabe?”, diz.

“Com os aplicativos e redes sociais nas mãos, a gente vem observando que a nossa forma de se relacionar mudou também, é um pouco de uma crítica divertida”, completa ela sobre a música que une R&B com pagode baiano, trap e dancehall e vai estar em seu segundo disco de estúdio. “O álbum vai vir no tempo certo, não vou dar datas… Quero dizer aos meus fãs que ainda não lancei porque estou querendo algo muito lindo”, detalha IZA.

Questionada sobre o que gostaria de “tirar o filtro” na vida real, ela revela que gostaria de se desconectar da opinião de terceiros. “Me preocupo com o que falo nas redes porque sei que influencio as pessoas, então, tenho muito filtro para isso. Faz parte do nosso trabalho, mas seria muito bom se me desconectasse da opinião dos outros. A gente está muito exposto a especialistas sem especialização”, reflete.Videoclipe Multitalentosa, IZA utilizou os ensinamentos da graduação de Publicidade para roteirizar o videoclipe dirigido por Felipe Sassi, que tem estética futurística e é bem sensual. Diferente de “Gueto”, trabalho solar em que celebrava sua origem suburbana, o videoclipe de “Sem Filtro” é mais denso, sombrio e misterioso. Além disso, para a artista, é o videoclipe mais ousado da carreira.“Criar roteiro e fazer direção criativa é muito divertido. Não me imagino não fazendo isso… E é o clipe mais ousado da minha carreira. Precisei desse tempo todo para me sentir segura. É um clipe mais sexual mesmo. É a primeira vez que intencionalmente vou para esse caminho e que eu acho lindo, artístico, com ballet, sempre quis fazer isso. Estou realizando vários sonhos, dentre eles, entrar no Globo da Morte”, conta.

Em uma das cenas do vídeo, IZA surge dançando dentro de um Globo da Morte. “Fui uma criança que adorava circo. E sempre tinha um maluco que entrava no Globo da Morte e eu sempre quis fazer também. A cena no clipe é uma metáfora e está querendo se referir às borboletas no estômago de quando algo ou um encontro está para acontecer”, explica ela, que deixou todo mundo apreensivo ao gravar a cena no set de filmagem, incluindo o próprio marido, Sérgio Santos.Casamento Apesar de dizer que “está sem hora pro amor” na canção, IZA está amando e muito. Casada desde 2018, IZA divide vida pessoal e profissional com o produtor musical Sérgio Santos. “Ele é incrível, um artista que me inspira e que gosto de trabalhar. A gente divide muito bem as coisas porque a gente vive na mesma casa. Temos um grupo no WhatsApp para só falar de trabalho”, revela ela, que convidou o marido para participar de uma sequência ousada do clipe: ‘É mais fácil ser sensual fora das câmeras. Por isso, meu marido está no clipe, sempre quis fazer uma cena assim, mas não sei se conseguiria sentar em outra pessoa”, brinca.

IZA revela que a faixa retrata paixões fugazes do seu passado. “Antes do casamento, entendia minhas relações como fugazes e passageiras, elas começavam e terminavam intensas. Sempre terminava machucada, achava que era o fim, mas estava pronta para outra. ‘Sem Filtro’, de forma nenhuma, é para exaltar os relacionamentos fugazes. É só uma observação que fiz e estou tentando ilustrar de uma forma criativa”, pensa.The Voice BrasilTécnica da 10º temporada do “The Voice Brasil”, IZA fala com orgulho da equipe que montou no reality da Globo. “Esse é o time mais incrível que eu já montei nessas 3 temporadas… Eu amo o programa, de verdade. Acho extremamente necessário porque exalta os talentos que a gente tem. Fazer parte da família ‘The Voice’ me deixa muito feliz. Fui relaxando aos poucos porque entendi que é uma escola muito incrível, o melhor lugar para se aprender. O programa gera impacto não só na minha vida como apresentadora, mas como cantora e performer”, conta.

Racismo

Consciente de sua voz como figura pública, IZA reflete sobre o Mês da Consciência Negra e critica quem chama o racismo de “mi mi mi”. “Muito doido ter que falar sobre isso. Ainda existem pessoas que usam essa expressão para falar sobre as dores dos outros. Por isso que a gente precisa dessa data, mas é importante que as pessoas reflitam ao longo de todos os meses. Não é uma questão só nossa, é uma questão que faz parte da sociedade inteira. E é de responsabilidade da sociedade inteira. Enquanto as coisas não estiverem igualitárias, não vai estar bom para ninguém”, desabafa.

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by