Rio Carnaval: sem desfiles na Sapucaí, a Cidade do Samba vira Avenida para escolas

Texto e Redação: Gabi Silva

Reportagem: Mingos Lobo

Coordenação : Robson Malaquias

O evento, organizado pela Liga Independente das Escolas de Samba resgatou a alegria, a cultura e a tradição da Cidade do Samba

Após dois anos sem carnaval, em uma grande celebração da cultura, a Cidade do Samba recebeu, no domingo (27), a segunda parte do evento “Rio Carnaval 2022”, que contou com minidesfile das 12 escolas do Grupo Especial. 

O evento, organizado pela Liga Independente das Escolas de Samba (LIESA) e apresentado pelo comentarista Milton Cunha, teve início a partir das 19h. Os ingressos foram vendidos rapidamente, com um preço bastante acessível.

As apresentações serviram como prévia do que acontecerá daqui a dois meses na Sapucaí. Em meio à emoção e entusiasmo, que levaram várias pessoas às lágrimas, o “Rio Carnaval” é o retorno do som dos tamborins, surdos e cavaquinhos numa celebração ao samba.

“Entendemos que o papel da Liesa vai além de promover os desfiles. É também preservar e promover toda uma ancestralidade e fomentar a maior manifestação cultural do Brasil — o Carnaval. Estamos ansiosos para o evento e temos certeza de que será um momento único de celebração ao samba”, afirma Hélio Motta, vice-presidente da Liga.

Hélio Motta celebrou o resultado da abertura do “Rio Carnaval 2022”, evento que reuniu mais de 5 mil pessoas por dia. O diretor destacou que o carnaval precisa de pautas positivas para encontrar novos caminhos. E enfatizou a importância do resgate da cultura carnavalesca:

“Estou feliz por termos fomentado a cultura popular, a tradição dessa festa tão importante para nós. Conseguimos contemplar a ancestralidade do samba e, simultaneamente, trazer novidades para o público jovem, atendendo aos anseios da juventude em relação ao futuro da Liga Independente e seus objetivos” _  comentou.


Diretores da LIESA e das Escolas do Grupo Especial se uniram e suaram a camisa para que tudo desse certo

Vale lembrar que a fim de reiterar o compromisso da saúde do público, a Liesa seguiu o protocolo sanitário, conforme as recomendações da Organização Mundial da Saúde e determinações da Prefeitura do Rio. Na entrada da Cidade do Samba, todos os presentes tiveram que apresentar comprovante de vacinação em dia.

Cada Escola levou um contingente de 150 sambistas, aproximadamente, entre eles integrantes da comissão de frente, baianas, passistas, ritmistas, casais de mestres-salas e porta-bandeiras, baianas, velha guarda, intérprete e equipe de acompanhamento. Algumas apresentaram destaques com fantasias riquíssimas, que mereceram os aplausos da plateia que se concentrava ao longo do gradil que delimitava a pista de desfile. Depois de uma apresentação no palco, onde os cantores lembraram sambas que marcaram época na Avenida, foram realizados mini-desfiles na pista que circunda a praça central do complexo de produção de alegorias e fantasias. Para isso, a passarela ganhou o mesmo tratamento da nova pista do Sambódromo, com pintura, sirenes, iluminação cênica, o tradicional cordão do arrasta-povo e direito à queima de fogos na entrada de cada uma.

Imagens : ASCOM LIESA

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by