Polícia fecha galpão utilizado para falsificação de cerveja na Baixada Fluminense

Criminosos trocavam rótulos e tampas de marcas mais baratas pelo de bebidas mais caras. Ao total, 12 pessoas foram presas

Garrafas de cervejas antes e depois da falsificação feita pela quadrilha

Rio – Uma operação conjunta entre a polícias Civil e Militar fechou um galpão usado para falsificação de cervejas, em Queimados, na Baixada Fluminense, e prendeu doze homens nesta segunda-feira (20). Os suspeitos trocavam o rótulo e tampas de marcas mais baratas por outros, de bebidas mais caras.

Os criminosos deixavam as cervejas mais baratas expostas à água para remoção do rótulo e, após isso, as garrafas eram abertas, fechadas novamente com tampas de outras marcas mais famosas e mais caras e recebiam novas rotulações. Normalmente, os suspeitos utilizavam garrafas de 600ml.

De acordo com o delegado Hilton Alonso, titular da 21ª DP (Bonsucesso), responsável pelo caso, o galpão tinha uma quantidade de cervejas já adulteradas e outras em processo de falsificação para a venda posterior.

“No local foi encontrado uma quantidade gigantesca de cervejas, de tampas e embalagens de cerveja de marcas conhecidas e a cerveja se encontrava lá [no galpão]. Era uma marca desconhecida no mercado, de valor muito inferior ao que ao que é comercializado normalmente. Essa cerveja era adulterada pra parecer cerveja de marca. Além disso, local é totalmente insalubre, o chão molhado, não havia qualquer tipo de equipamento para fazer o manuseio dessa bebida, de trocar a tampa, trocar o rótulo. E o líquido, nós não sabemos se era misturado ou não”.

Ele ainda diz que as investigações sobre o caso vão continuar até que o chefe da quadrilha responsável pelas falsificações seja preso. “Agora nós prosseguiremos as investigações para identificar e prender o mandante dessa organização criminosa, bem como os outros depósitos que também atuam nesse tipo de crime, de comprar cerveja de procedência duvidosa, sabendo que essa cerveja é falsa, já que não há nota fiscal, não há nada que comprove a licitude desse material”.

A ação ocorreu em conjunto entre policiais civis da 21ª DP e agentes do Batalhão de Policiamento em Vias Expressas (BPVE). O galpão fica localizado na Rua Paulo Cesar, 30480, no bairro Vila Camarim, às margens da Rodovia Presidente Dutra.

A investigação começou quando os agente tiveram conhecimento de que o local fornecia bebidas alcoólicas para os bailes funks da Maré.

De acordo com a Civil, agentes estavam realizando uma vigilância no local e, durante a ação, flagraram um caminhão carregado de bebidas saindo do galpão. Ao seguirem um veículo, ele foi avistado descarregando a mercadoria na Rua Araroua, nº 4, em um depósito de bebidas. O motorista do caminhão e o dono do depósito foram presos.

Policiais ainda cercaram o local utilizado para a falsificação de cervejas em Queimados e, ao notarem, os dez criminosos tentaram fugir pulando o muro da parte de trás, mas foram presos. Os doze presos vão responder por falsificação de produto alimentício destinado a consumo, receptação qualificada e organização criminosa.

Aproximadamente 1.500 caixas com garrafas de cervejas com conteúdo, tampinhas e rótulos adulterados, além de vasto material para falsificação da bebida foram apreendidos na ação. O material foi levado para um depósito em Ramos e o local foi periciado. Ainda segundo a Civil, todos os presos confessaram ter participação no crime.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by