Projeto ‘Portinari nas Quebradas’ leva exposição itinerante e oficinas de arte a diversos pontos do Rio

Ação reúne obras e influências de Portinari comunidades, favelas e bairros distantes da cidade

Obras de arte da exposição itinerante

Divulgação

Rio – Entre os dias 2 e 13 de agosto, quem chegar ao Palacete Princesa Isabel, em Santa Cruz, na Zona Oeste, vai poder mergulhar numa jornada de identificação pessoal, social e de resgate da memória cultural através da obra de Cândido Portinari.

Reconhecido recentemente como bairro imperial, por ter abrigado a casa de veraneio da coroa portuguesa, Santa Cruz será a primeira locação da exposição itinerante “Portinari Arte e Meio Ambiente”, que levará réplicas em altíssima resolução de 22 obras do pintor, com temas relacionados ao meio ambiente e à natureza brasileira, às crianças e jovens daquela região.

Esta será a primeira parada da exposição, que passará por seis locações do Rio de Janeiro: Santa Cruz, Rocinha, Pavuna, Laranjeiras, Madureira e Duque de Caxias e tem como principal objetivo democratizar o acesso ao acervo do pintor e romper a invisibilidade através da arte.

Além de aproximar o acervo de Cândido Portinari às mais diversas regiões e realidades brasileiras – atendendo a comunidades, instituições públicas e privadas de ensino e espaços culturais e organizações não governamentais -, as exposições itinerantes idealizadas pelo Núcleo de Arte Educação do Projeto Portinari realizam atividades com crianças e jovens, utilizando diversas técnicas e linguagens da arte como forma de ampliar o diálogo, gerar empregos locais e aproximar públicos plurais ao acervo de Portinari, de maneira reflexiva, criadora e lúdica.

As próximas fases da exposição serão na Biblioteca Parque da Rocinha (de 14 a 27/8), Museu do Grafite, na Pavuna (de 18/08 a 10/09), Instituto Nacional de Educação de Surdos, em Laranjeiras, onde serão realizadas experiências sensoriais com as obras (de 11/09 a 24/09), Ekballo, em Madureira (de 25/09 a 8/10) e fechando o ciclo no Gomeia Galpão Criativo, em Duque de Caxias (de 9 a 22/10).

“A missão do Núcleo de Arte – Educação e Inclusão Social do Projeto Portinari é levar a mensagem do artista às crianças, aos jovens e ao público em geral, por meio de suas obras e também de seu pensamento, expresso nos textos e poemas que o pintor nos legou. É nítida a identificação imediata de crianças, jovens e adultos, que se reconhecem nas representações feitas pelo artista e veem suas próprias narrativas presentes nas obras. Estes laços de pertencimento ajudam a desmistificar a arte e instigar o desejo de fazer a sua própria representação. A aproximação de crianças, jovens e adultos à arte, potencializa a ampliação de mundos, de estéticas, de pontos de vistas, de modos de perceber a realidade e de interagir com o mundo”, explica João Cândido Portinari, diretor e fundador do Projeto Portinari e único filho do pintor.

Inspirada pela temática da sustentabilidade, levada ao mundo através do Rio+20, realizado no Rio de Janeiro, há 10 anos, a exposição tem como fios condutores a pintura de Cândido Portinari e o meio ambiente, temas que permitem desenvolver conteúdos relativos às áreas de conhecimento trabalhadas nas escolas, com crianças e adolescentes.

A exposição será oferecida a pessoas de todas as faixas etárias e níveis de escolaridade. Também serão realizadas atividades de arte, com oficinas de pintura a guache, desenho, recorte e colagem, mosaico, arte com sucata, contação de histórias e teatro.

“Esta exposição de réplicas visa trazer a arte para junto das pessoas, ao mesmo tempo em que tem a preocupação de incluir um processo de conscientização dos cuidados que todos devemos ter com as questões ambientais”, diz Guilherme de Almeida, coordenador-geral do Núcleo de Arte e Educação do Projeto Portinari.

Proporcionar um intercâmbio de ideias e influências culturais entre Portinari e os artistas locais é um objetivo que deve se renovar e enriquecer o projeto em cada fase da itinerância.

“Nosso objetivo é, assim como fez Portinari, dar protagonismo a pessoas e artistas colocados à margem da sociedade dominante, dando voz e detectando em seus trabalhos possíveis influências e inspirações, que, talvez, nem eles mesmos tenham consciência de onde vieram. A ideia é conectar Portinari, que é tão atual, ao público e aos artistas locais”, afirma Oju Rezende, arte-educador do Projeto Portinari.

Maria Consuêlo Pereira dos Santos, coordenadora da ação ressalta a importância de quebrar barreiras e gerar empregos nessas regiões: “arte educadores e monitores locais serão contratados e teremos ativistas, educadores e artistas incríveis das comunidades participando, fazendo a moeda circular no local e possibilitando um ganho extra para pessoas que têm a capacidade técnica para atender aos critérios necessários e valorizar o nome de Portinari em cada uma dessas regiões”, completa.

Sobre o Projeto Portinari

Fundado dentro da área científica da PUC- Rio, o Projeto Portinari tem como objetivos, além do resgate abrangente e minucioso da vida e da obra de Cândido Portinari, gravar a obra do artista na busca da nossa identidade cultural e consolidação da nossa memória nacional. Não menos importante mobilizar a grande mensagem pictórica, ética e humanista de Portinari na promoção de valores mais atuais do que nunca, como a não violência, a justiça social, fraternidade entre os povos e o respeito à dignidade da vida. O projeto tem, ainda, uma ampla e importante contribuição sociocultural, buscando uma melhor compreensão do processo histórico-cultural brasileiro.

Através de um intenso trabalho de pesquisa, organização e digitalização de imagens, o projeto já catalogou mais de 5.300 pinturas, desenhos e gravuras; mais de 25 mil documentos sobre sua obra e vida; mais de 6 mil cartas, além de fotografias, filmes, recortes; mais de 10 mil publicações; mais de 70 depoimentos, totalizando 130 horas gravadas, de artistas, intelectuais e personalidades de seu tempo, realizou pesquisa de autenticidade das obras (Projeto Pincelada), além da publicação do Catálogo Raisonné “Cândido Portinari – Obra Completa”, primeira publicação dessa natureza na América Latina.

Serviço:

Exposição itinerante “Portinari Arte e Meio Ambiente”

Gratuito

02/08 a 13/08- Palacete Princesa Isabel, de 09h ás 17h (fecha às terças), na Rua do Matadouro, 43 – Santa Cruz, Rio de Janeiro.

14/08 a 27/08 -Biblioteca Parque da Rocinha, de 8h ás 20h (fecha aos domingos). na Estr. da Gávea, 454 – Rocinha, Rio de Janeiro.

28/08 a 10/09- Museu do Graffiti, de 08h às 18h (fecha aos domingos), na Av. Pastor Martin Luther King Júnior, No 12528 -Pavuna, Rio de Janeiro.

Instituto Nacional de Educação de Surdos, de 08h às 18h (fecha aos domingos), na Rua das Laranjeiras, 232, – Laranjeiras, Rio de Janeiro.

25/09 a 08/10 -Ekballo, de 08h ás 18h (fecha aos domingos), na Rua Domingos Lopes, 802 – Madureira – Rio de Janeiro.

09/10 a 22/10 -Gomeia – Galpão Criativo, de 10h às 18h (fecha aos domingos), na Rua Dr. Lauro Neiva, 32 – Jardim Vinte e Cinco de Agosto, Duque de Caxias.

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by