Jornal Povo

Funcionários da NUCLEP exigem a saída imediata do atual presidente da empresa e de toda a diretoria

Motivo do pedido seria corte de benefícios e redução de salários. Trabalhadores realizam greves e manifestações em frente à empresa.

Os funcionários da Nucleobrás Equipamentos Pesados (NUCLEP) não andam muito satisfeitos com a atual gestão da empresa, e por isso estão reivindicando a saída do gestor da estatal, Carlos Henrique Seixas, por, segundo eles, ter cortado benefícios, reduzindo salários e oferecer péssimas condições de trabalho aos operários.

De acordo com relatos de alguns desses funcionários ao JORNAL POVO, Carlos Henrique Seixas estaria perseguindo de forma arbitrária quem trabalha na NUCLEP. Eles dizem que até mesmo o plano de saúde, um dos benefícios mais importantes, foi sucateado. Além disso, houveram demissões e mudanças de cargos sem que os funcionários soubessem.

“Essa diretoria é uma vergonha. Está sucateando os equipamentos da empresa, mandando funcionário embora sem avisar. Uma covardia sem fim. Não aguentamos mais isso, queremos que algo seja feito. Esse presidente não pode mais ocupar o cargo que está. A NUCLEP pede socorro”, disse Ricardo Cardozo, soldador da NUCLEP e diretor da Associação de Empregados da empresa.

Greves e pedido de um novo presidente para a empresa.

Mediante a toda essa situação, os funcionários realizam greves e manifestações em frente à sede da companhia, em Itaguaí, Região Metropolitana do Rio, com o apoio do Sindicato dos Metalúrgicos Fluminenses (Sindimetal-RJ), tendo como pedido principal a saída de Carlos Seixas da presidência da NUCLEP e de toda sua diretoria, por um nome que seja indicado diretamente do Governo Federal e que atenda aos interesses da classe trabalhadora. Para contextualizar, Seixas está à frente da NUCLEP desde os governos Temer e Bolsonaro.

“Queremos que esteja à frente da empresa uma pessoa que corresponda ao atual momento que o país vive, que entenda a nossa classe. Não queremos e não precisamos de um gestor como o senhor Carlos Seixas. Por isso, pedimos imediatamente a intervenção do Governo Federal em nossa causa, para que possamos voltar a ter paz e sossego dentro do nosso trabalho. Fora, Seixas e toda a sua diretoria!”, disse Márcio Ferraz, inspetor de controle de qualidade da Nuclep e diretor sindical.

Confira na íntegra a Reportagem: https://youtu.be/ovxUD5NAeuA