Jornal Povo

Operação Segurança Presente de Mesquita é inaugurada

Solenidade contou com a presença do governador do Estado do Rio de Janeiro, Cláudio Castro, e do secretário de Estado de Governo, Bernardo Rossi

Base da Operação Segurança Presente de Mesquita

O Governador Cláudio Castro esteve nesta segunda-feira (29) em Mesquita, na Baixada Fluminenses, paraugurar a 38° base do Segurança Presente na cidade. A articulação foi feita pelo deputado Renato Miranda e transformada em promessa por Castro em Janeiro deste ano.

Quando ainda era candidato a reeleição no ano passado, Cláudio Castro já havia anunciado a ampliação do Segurança Presente na Baixada Fluminense. Durante uma caminhada pelas ruas ruas da Chatuba em setembro do ano passado, junto ao também então candidato a deputado estadual, Renato Miranda, Castro garantiu que o esquema especial de policiamento ostensivo chegaria à cidade em breve. Na ocasião também foi prometida a implantação  MetrôLeve, que vai ligar a Pavuna a Nova Iguaçu.

“Assim como as outras cidades da Baixada, Mesquita recebeu uma série de investimentos, como R$ 60 milhões para a Saúde e R$ 2,1 milhões para obras de infraestrutura. E, claro, também estamos investindo na Segurança Pública. Em breve, vamos inaugurar uma nova base do Segurança Presente na cidade, reforçando o patrulhamento. Estamos trabalhando para levar tranquilidade aos moradores e também atrair novos empreendimentos para a região, gerando oportunidades e renda“, disse o governador.

Com a inauguração em Mesquita, todos os municípios da Baixada, com exceção de Guapimirim, passam a contar com tropas do programa, que é da Secretaria de Estado de Governo (Segov), ou do Bairro Presente, da PM. Em entrevista, o secretário de Estado de Governo do Rio, Bernardo Rossi, anuncia outra novidade: a expansão subirá a Serra e depois chegará à Região dos Lagos, com a expectativa de bases em Petrópolis, Nova Friburgo e Cabo Frio. A criação de uma corregedoria própria também está no planos.

O pacote de benefícios traz, ainda, inovações e mais fiscalização. Além do uso das bodycams (câmeras nos uniformes), Rossi apresenta o sistema Hórus, criado e desenvolvido pelo setor de Tecnologia da Informação (TI) do programa, que é capaz de monitorar toda a atividade policial, além de fornecer a localização geográfica dos agentes. “Queremos melhorar o programa que tem a melhor avaliação popular do estado”, diz o secretário.

A base de Mesquita contará com 23 policiais e 9 veículos para o policiamento.

O Segurança Presente foi criado para atender a uma demanda da sociedade, na Lapa, e se expandiu por outros bairros e municípios. A expansão está nos planos da Segov.

Jorge Miranda, Cláudio Castro e Bernardo Rossi ao centro da foto