Jornal Povo

Hungria aprova entrada da Suécia na Otan

País se tornará oficialmente o 32º membro do acordo militar

Foto – Reprodução g1

Nesta segunda-feira (26), a Hungria aprovou a entrada da Suécia na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan). O veredito era o que restava para o acesso do país nórdico, que se torna o 32º membro no acordo.

Para ingressar na organização, era preciso a aprovação de todos os seus integrantes. O parlamento húngaro aprovou com 188 votos a favor e seis contra a entrada da Suécia, após adiar a decisão por mais de 18 meses.

“Estamos prontos para assumir a nossa parte de responsabilidade pela segurança da Otan”, afirmou o primeiro-ministro sueco, Ulf Kristersson.

Nos próximos dias, é esperada a assinatura presidencial da Hungria para endossar formalmente a aprovação da candidatura sueca à Otan.

Com a entrada da Suécia, toda a costa do Mar Báltico vai integrar o território da aliança, com exceção da costa da Rússia e Kaliningrado. Ou seja, no caso de um ataque russo, por exemplo, seria mais fácil defender os países bálticos.

O Mar Báltico também é estratégico do ponto de vista comercial: é uma rota de acesso marítimo aos portos de São Petersburgo e Kaliningrado, ambos na Rússia.

Segundo Simon Koschut, professor de política de segurança internacional na Universidade Zeppelin em Friedrichshafen, na Alemanha, “os suecos têm um exército muito moderno, em particular uma força aérea moderna de fabricação própria”.

Apesar do país ser pequeno, tem uma força militar de aproximadamente 50 mil pessoas, sendo metade delas reservista.

Um porta-voz da Rússia disse em 2023 que a entrada da Suécia na aliança, na época ainda não confirmada, traria consequências “negativas”, e que Moscou responderia com medidas “antecipadas” e “planejadas”.