Terceirizados que prestam serviço para a Prefeitura do Rio continuam com salários atrasados

Funcionários terceirizados que prestam serviços para a Prefeitura do Rio estão com os salários atrasados há quatro meses e ainda não sabem quando vão receber.

Há relatos de pessoas que só tiveram ceia de Natal por causa da solidariedade de colegas que receberam salário e fizeram doação de cestas básicas.

“Foi isso que conseguiu segurar o nosso Natal. Acho que é um absurdo porque a gente trabalha para ter as coisas”, lamentou uma funcionária que está sem pagamento.

Eles são funcionários da empresa Roma, que presta serviços de limpeza em Clínicas de Saúde da Família. Eles preferem não mostrar o rosto com medo de represálias.

“A limpeza sempre é última a receber, é a última em tudo. Aí, quando a gente para fica uma sujeira danada. Eles ficam tudo desesperado porque sem limpeza tem que fechar a clínica, né?”, disse uma funcionária.

Apesar de a empresa chamá-los de funcionários, eles denunciam que a carteira de trabalho não foi assinada.

“A empresa chegou em setembro, contratou a gente. Mas contratou assim de boca, não assinou nossa carteira, não pagou nossos direitos”, disse um funcionário.

Funcionários que trabalham nos serviços de ambulância contratos pela prefeitura também dizem que estão com os salários atrasados.

E o problema não atinge só a área da Saúde. Na manhã desta segunda-feira (6), a equipe do RJ1 conversou com um funcionário terceirizado do Teatro Carlos Gomes, no Centro, que não recebe salário desde novembro.

“A gente liga para a empresa, a empresa diz que está esperando o repasse da prefeitura para fazer o pagamento e até agora nada. A gente foi passar humilhação na casa dos outros”, lamentou.

A Secretaria Municipal de Cultura disse que se esforça junto com a Secretaria Municipal de Fazenda para ter dinheiro e manter os equipamentos culturais funcionando.

A Secretaria Municipal de Saúde disse que o pagamento dos serviços de ambulâncias está previsto para terça-feira (7). A secretaria disse também que o dinheiro repassado no arresto feito pela Justiça para as Organizações Sociais da Saúde também pode ser usado na manutenção como limpeza e vigilância. A secretaria disse que vai cobrar das OSs o pagamento dos salários e benefícios.

Via: G1

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by