Cadeirante morre após ser baleado na cabeça na Vila Kennedy

Um cadeirante foi baleado na cabeça e morreu na manhã desta sexta-feira (6) em uma praça da Vila Kennedy, em Bangu, na Zona Oeste do Rio.

A vítima foi identificada apenas como Alexandre e morava em uma pensão. Ele chegou a ser levado pela Polícia Militar para o Hospital Albert Schweitzer, mas não resistiu.

Segundo testemunhas, ele foi baleado durante uma operação da PM, que aconteceu nesta manhã no local. A polícia esteve também em outras comunidades da Região Metropolitana do Rio.

Na capital, as ações aconteceram nos seguintes locais: Serrinha, Providência, Acari, Chapadão, Vila Kennedy e Cidade de Deus.

Na Baixada Fluminense, a polícia esteve em Mesquita e Belford Roxo, além de São Gonçalo, na Região Metropolitana.

Suspeito morto em Mesquita

Na Cidade de Deus, os moradores acordaram com o barulho de tiros.

Na Chatuba, em Mesquita, um suspeito morreu durante uma troca de tiros com policiais.

Em Belford Roxo, a PM fez uma varredura a pé, à procura de bandidos. Uma barricada de concreto foi encontrada próximo ao ponto de venda de drogas.

Cinco carros roubados foram recuperados. Os policiais também chegaram a um local de desmanche, onde foi encontrada grande quantidade de peças.

No Morro da Providência, no Centro do Rio, a troca de tiros chegou a interromper a circulação da linha 3 do VLT, e a linha 2 operou apenas entre a Saara e a Praça XV. A operação na linha 1, que liga o Aeroporto Santos Dumont à Praia Formosa, não chegou a ser afetada.

Na Serrinha, em Madureira, também houve tiroteio e em um dos acessos da comunidade, onde havia uma barricada, bandidos atearam fogo em pneus.

No Chapadão, a PM montou uma base de comando. Blindados foram usados durante a ação na região.

Operações da Polícia Civil

Além da PM, a Polícia Civil também fez duas operações nesta sexta-feira (6).

A Operação Golden Bridge aconteceu na comunidade Cerro Córa, no Cosme Velho, onde um suspeito, ainda não identificado, foi morto. O objetivo era localizar receptadores que anunciavam produtos roubados, sobretudo de ouro, no WhatsApp.

A outra ação foi para prender suspeitos de roubar petróleo e derivados de dutos no RJ. Duas pessoas foram presas, entre elas o homem apontado como líder do grupo, encontrado em Vila Velha, no Espírito Santo.

A operação, batizada de Mapuche II, foi comandada pela Delegacia de Defesa dos Serviços Delegados (DDSD).

Via: G1

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by