Após ser chamado de Judas, Moro diz: ‘Há lealdades maiores do que as pessoais’

Depois que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se referiu a seu ex-ministro da Justiça e Segurança Pública como “Judas”, Sergio Moro usou suas redes sociais para se manifesta, em resposta ao comentário, neste domingo (3). Na publicação, o ex-juiz disse que “há lealdades maiores do que as pessoais”.

O post foi publicado após a insinuação feita por Bolsonaro, de que Moro teria cometido uma traição contra o governo. Na manhã de sábado (2), pouco antes do comparecimento de Moro à Polícia Federal (PF) de Curitiba para depor, Bolsonaro compartilhou um vídeo em suas redes sociais, que levantou suspeitas sobre a facada que sofreu em 2018. Além do link, a postagem continha alguns questionamentos.

“Os mandantes estão em Brasília? O Judas, que hoje deporá, interferiu para que não se investigasse? Nada farei que não esteja de acordo com a Constituição. Mas também NÃO ADMITIREI que façam contra MIM e ao nosso Brasil passando por cima da mesma Constituição”, dizia a mensagem.

Durante o depoimento que prestou à PF, com duração de mais de oito horas, Moro explicou as acusações que fez contra o presidente na ocasião de seu pedido público de demissão, transmitido em rede nacional. O ex-ministro também apresentou como prova arquivos digitais que serão avaliados pela polícia, como registro de conversas de WhatsApp, áudios e e-mails trocados com o presidente e com outros integrantes do governo durante sua permanência no cargo.

O relato do ex-ministro será anexado ao inquérito aberto pela Procuradoria-Geral da República (PGR) para apurar os supostos crimes cometidos por Bolsonaro. As acusações envolvem, principalmente, a alegação de que há uma interferência política, por parte do presidente, na Polícia Federal em prol de benefício próprio. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Celso de Mello é o relator do inquérito.

Fonte: CNN

Facebook Comments

Open chat
Anuncie AQUI! >>>
Olá!
Gostaria de anunciar sua marca aqui?
Powered by